1.1. Definindo cuidado missionário

1.1. Definindo cuidado missionário/pastoral neste projeto.

            O cuidado integral missionário/pastoral, comparado com outras atividades eclesiásticas, ainda é muito tímido no contexto evangélico, especialmente o pentecostal. Portanto, um conceito vai tomando corpo na medida em que ele vai sendo explorado e expandido. Quanto ao cuidado missionário, O’Donnell, et all[5], afirma que o cuidado é um processo que “está desenvolvendo-se como um manual interdisciplinar e internacional para promover a recuperação e eficácia do pessoal, desde o recrutamento até a aposentadoria daqueles que estão envolvidos com missões” (p.31); David Pollock diz que é um fluxo de amor e argumenta: “é um fluxo intencional, planejado e dinâmico que ocorre através de toda a vida missionária” (p.50). E nós pensamos que o cuidado integral visa olhar o missionário (pastor) do lugar holístico, assim, uma holística material, espiritual e emocional. Pois, pensar o missionário desde o recrutamento até a sua aposentaria apenas material e espiritualmente, exemplo, terminamos por olhar para o processo de forma parcial, se não olharmos para a dimensão psicológica; com isto, perdemos a visão do todo. Assim sendo, pensamos de forma sistêmica, onde o todo é maior que a soma das partes.

            Por sua vez o cuidado pastoral vai neste mesmo sentido, resguardando a sua especifidade. No Brasil, por exemplo, já a tempo vem se falando de “mentoria ministerial”, que em linhas gerais, consiste no fato de um ministro escolher outro ministro (com mais experiência), que considere ter qualidades, sobretudo, espirituais, que com quem possa compartilhar suas lutas (ministeriais e pessoais) com absoluta confiança[6]. Todavia, na perspectiva do Projeto NEAPEM, o cuidado pastoral, está voltado para uma abordagem psicoterápica, focal e sistêmica, a partir de uma queixa inicial apresentada pelo ministro; a partir deste ponto, todo trabalho a ser desenvolvido, no que pese o foco na variável espiritualidade, acontece sob o fazer da psicologia, como ciência e profissão, resguardando todo rigor ético e deontológico, desvinculando todo e qualquer aspecto institucional, onde todo material clínico não pode, não deve, sob pena de quebra do sigilo profissional, ser confundido com o fazer eclesiástico-institucional do sujeito em demanda.

O NEAPEM trabalhará de forma pontual. O nosso trabalho se situará de forma nuclear, pois, trabalharemos precisamente na escuta e no acolhimento, dentro de um tempo estabelecido. Assim o cuidado missionário-pastoral neste projeto diz respeito a escuta e acolhimento psico-espiritual que será prestado aos pastores e missionários, a partir de um suporte psicológico-profissional e eclesiástico.

I – APRESENTAÇÃO  <><><><><><><><><> 1.2. Fundamentos do Cuidado Integral


[5] O’DONNELL, Kelly. Cuidado Integral do Missionário/ Organizado por Kelly O’Donnell. Londrina: Descoberta, 2004.

[6] Sobre este assunto estou trabalhando um livro com o título: “Fundamentos da Mentoria Ministerial”, com previsão de lançamento para março de 2018, quando do início das atividades práticas do Projeto NEAPEM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *