1.2. Fundamentos do Cuidado Integral

1.2. Fundamentos do Cuidado Integral – Missionário e Ministerial.

Nós, do NEAPEM, entendemos o Cuidado Integral do Missionário-pastor como uma articulação multifacetada, todavia, que se sustenta sob quatro pilares fundamentais: 1) Recrutar; 2) Treinar-Educar; 3) Enviar; e, 4) Cuidar.

RECRUTAR.

A imagem do Exército, em um dos seus principais momentos – o recrutamento -, é rica para nós! Não falamos quanto ao fato se este ou aquele jovem quer ou não ir para o serviço militar, mas sobre os elementos simbólicos presentes no ato. Consideramos assim que, pois, no seu núcleo – do recrutamento – tem, pelo menos, dois grandes signos sociais.

O primeiro, é signo da passagem, pois, ao ser convoca para o alistamento militar, o jovem recebe a autorização da sociedade, por meio dos muitos órgãos governamentais, que está chegando a sua maioridade. Com a entrada na maioridade o jovem resignifica o seu papel junto a sociedade.

O segundo é civismo! Embora, também, não estejamos a pensar em questões valorativas, ou seja, se esta ou aquela pessoa, e, neste caso, os jovens, ao sem recrutados revelam ter ou não ter espirito cívico. O que olhamos são as envergaduras simbólicas, num contexto global, inseridos no seio da sociedade, e como esta sociedade autentica. Tomando o recrutamento no contexto da vocação ministerial, e, por assim dizer, que diz sim a esta chamada, leva sobre si este signo linguístico que foi chamado para servir. Aqui temos uma dimensão extremamente rica, onde, várias silhuetas formam-se, para o bem ou para mal, para a vida ou para morte. Assim este recrutamento, no contexto ministerial, é o que se caracteriza como vocação, como chamada (pastoral ou missionária)

TREINAR-EDUCAR.

Esta díade segue, na sequência ao recrutamento. Pensamos didaticamente por entender que, treinamento é uma coisa, e educação é outra; e, por assim, dizer, mesmo sendo identificadas como ações diferentes, uma completa a outra, fazendo da articulação diádica um formato que pode produzir mais efetivamente que um só, sem o outro.

Uma pessoa bem treinada pode apresentar elevado nível de falta de educação. Também, não nos interessa aqui as questões que põe as causas hipotéticas dos argumentos que tentam relativizar o que é “Educação”. Pensamos por padrão social, ou seja, consideramos educação aquilo que, em vigência normativa no seio da sociedade que se autorregula, que os membros desta sociedade se deixam reger por tais regulamentações sociais.

Então, da mesma forma, se pode dizer que, uma pessoa educada por apresentar um alto nível de falta de treinamento, sem, contudo, da mesma forma entrar no mérito da questão o que é um treinamento, para que serve, onde é feito, como é feito. O que estamos arguindo é o elemento simbólico presente na estrutura do conjunto da obra. Seguemos todo arcabouço bíblico quanto a importância do preparo para servir melhor no reino de Deus, sem espiritualizar a própria espiritualidade, caindo na armadilha do simplismo das coisas.

ENVIAR.

Neste elemento, para nós, tem várias facetas, mas, em linha mestra, pensamos que o termo estruturante é CONFIANÇA. Confiança por parte de quem é enviado que os que enviam são responsáveis em todos os sentidos, que vão lhe prover condições de executar com êxito a missão para qual foi enviado; quer no fazer missional, quer no fazer pastoral. Também, confiança por parte de quem envia no enviado, sabendo que o mesmo reúne as condições técnicas e psicológicas, e, neste caso, espirituais, para executar com precisão a missão designada (tanto no aspecto missional como no pastoral, este no seu aspecto local).

CUIDAR.

O cuidado, ao nosso ver, é o fator motivar e sustentador que vai dar sentido, em termos práticos, relacionais e de estabilidade, às outras três ações. Dizendo de forma diferente, só fará sentido ao recrutar, ao treinar-educar e ao enviar, se o plano de cuidado for executado com maestria. Pois, caso contrário, a falha neste estágio, leva à baixo tudo que foi feito anteriormente.

Portanto, estas quatro dimensões serão abordadas de forma ampla e bíblica em nossos documentos oficiais, em formato de artigos e livros. No site do NEAPEM serão disponibilizados artigos com a nossa visão do assunto, bem como a visão de escritores que serão convidados a escrever conforme cada uma destas dimensões, ou, como estamos a chamar, fundamentos.


1.1. Definindo cuidado missionário <><><><><><> II – OBJETIVOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *