5.1. Articulando o – MEAM

5.1. Articulando o Modelo para a Escuta e Acolhimento para ministros – MEAM

            Neste modelo, como já foi dito anteriormente, a ênfase se faz na escuta e no acolhimento, como se observa no tópico Programa de acolhimento. Quanto a articulação de cada elemento das esferas do MEAM (Modelo para a Escuta e Acolhimento para Ministros), conceitualmente são incorporados os descritos por O’Donnell[1]. Entretanto, como já foi assinalado o foco é a escuta e o acolhimento, as esferas, quanto ao movimento, agem de forma diferente da forma como é apresentado por O’Donnell. Assim, tendo o cuidado do Mestre, como a esfera mais abrangente, agindo de fora para dentro[2], que faz referência as ações de cuidado (João 6:35-37;10:1-18; 13:1), proteção (João 14:16,25;16:7) e comissionamento (Mateus 28:18-20; Marcos 16:14-18; Lucas 10:3) para com os seus servos, como resultado de um chamado salvífico que envolve alento e descanso nele (Mateus 11:28-30) é a principal[3]. Cristo põe sobre os seus servos o seu escudo e broquel (Efésios 6:16; 2 Tessalonicenses 3:3; 1 João 2:14; 4:4; 5:18; Salmo 91:4).

Figura 3 – Núcleo do MEAM.

            Quanto as demais esferas, mesmo no MEAM estando em posições diferentes, como está na FIGURA 1 em relação à FIGURA 2, quanto ao sentido e ações dos elementos que as compõem, concordamos com as descrições de O’Donnell.

            Para o NEAPEM, todavia, reafirma-se, a diferença se faz no núcleo das esferas: o cuidado do cuidador – rede de escuta e acolhimento (Conforme Figura 3). E a forma gráfica como está representado é significativa, pois, o cuidado para com o cuidador não é uma ação fechada em torno do suposto saber daquele que cuida, mas uma ação de acolhimento compartilhado, pois, o cuidador, na medida em que cuida, de certa forma, também, está sendo cuidado, mesmo falando do lugar profissional; pois este que agora está sendo cuidado é também um cuidador.

O núcleo da escuta e do acolhimento é referenciado pela técnica e a espiritualidade (graça). O ministro-sujeito está no centro deste núcleo. Sabemos que, por uma questão de operacionalidade todas as esferas funcionam autonomamente, não dependendo, necessariamente, uma da outra, o que virtualmente mantém cada esfera como um círculo fechado. A escuta e o acolhimento vêm como um assentamento sobre as outras esferas, fazendo que com o ministro-sujeito que é escutado e acolhido permita, por meio da sua subjetividade (escutado e acolhido) faça de todo processo um sistema aberto. A saída é sempre pela subjetividade, e é por aí que todos os envolvidos no processo passam.

V – CUIDANDO DO CUIDADOR <><><><><><> 5.3. Pilares do MEAM


[1] O’DONNELL, Kelly. Agindo globalmente: um modelo para a melhor prática do cuidado missionário. IN: Cuidado Integral do Missionário. Londrina: Descoberta, 2004, p.29-40.

[2] Este “agindo de fora para dentro” não significa uma acomodação numa zona de conforto, mas o elemento referenciador do cuidado sobre aqueles que já estão agindo de “dentro para fora”: os ministros.

[3] Para nós o teor teológico desta esfera central agindo de fora para dentro do cuidado com o cuidador se articula no texto do capítulo 17 de João, resumida na expressão: “nenhum deles de perdeu”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *